Destinos

Diversão em São Paulo: um roteiro recheado de lugares para ir

23 de julho / São Paulo

São Paulo é uma megalópole que não para nunca, e não faltam alternativas de diversão para agradar os mais diversos gostos. A capital paulista reúne inúmeros museus, galerias de arte, parques, reservas naturais, mercados, feiras, baladas e muito mais. Há uma infinidade de coisas legais para se fazer em São Paulo, o difícil mesmo é escolher entre tantas opções disponíveis. Pensando nisso, aqui estão algumas dicas de lazer em São Paulo bastante interessantes para você fugir um pouco da rotina.

Roteiro para quem busca diversão em São Paulo

  • Mirante 9 de Julho
  • Represa de Guarapiranga
  • Fundação Ema Klabin
  • Feira Kantuta
  • Viaduto do Sumaré
  • Zoológico de São Paulo

Agora que você já sabe alguns dos principais lugares para lazer em São Paulo, que tal incluí-los no seu próximo programa de fim de semana? Continue lendo para saber mais detalhes e veja o que torna cada um deles tão especial.

Mirante 9 de Julho

De um lugar abandonado e vazio por mais de 70 anos, o Mirante 9 de Julho tornou-se um dos espaços multiculturais mais surpreendentes de São Paulo. Felizmente, isso foi possível graças à sua reabertura em 2015, após uma ampla reforma, que teve como objetivo resgatar e ocupar os espaços públicos de Sampa com arte. Em outras palavras, o Mirante precisa de você.

Hoje em dia, ele mantém uma excelente programação cultural, que traz muita arte urbana, bate-papos, exposições, feiras independentes e shows. Um dos programas mais bacanas do Mirante é o happy hour embalado por DJs e performances artísticas que acontece sempre às sextas-feiras no fim da tarde.

Além disso, o espaço também costuma promover concorridas sessões de cinema ao ar livre. Para quem busca diversão em São Paulo, essa é certamente uma experiência única.

Pessoas subindo as escadas do mirante 9 de Julho

Represa de Guarapiranga

São Paulo não tem praia, mas tem a Represa de Guarapiranga, que é uma ótima opção para quem está em busca de lazer em São Paulo. Com 18 praias de água doce regulamentadas pela prefeitura, a Guarapiranga é o lugar certo para quem não quer descer a serra, mas deseja tomar sol, nadar e praticar esportes aquáticos.

E que tal praticar stand up paddle na Guarapiranga? Também conhecido como SUP ou surfe com remo, aquele em que se fica de pé na prancha, o esporte é relativamente fácil e muito divertido. Vários clubes da região alugam equipamentos e oferecem aulas de SUP, uma boa pedida para quem está começando e ainda precisa aprender alguns princípios práticos de equilíbrio e remo.

Para recarregar as energias, a sugestão é dar um pulo em alguns dos diversos restaurantes e quiosques da região. Lembre-se de que você pode calcular o preço da sua viagem com antecedência se quiser usar o aplicativo da Uber para ir até lá.

Cavalos na Represa de Guarapiranga

Fundação Ema Klabin

Como mais de 1.500 peças e preciosidades em seu acervo, a Fundação Ema Klabin é um prato cheio para os fãs das artes. Além de poder apreciar de perto obras de grandes nomes da pintura como Tarsila do Amaral, Marc Chagall e Frans Post, o legal desta casa-museu é que ela é um verdadeiro oásis no meio do caos da Pauliceia.

Isso porque seu deslumbrante jardim for projetado por ninguém menos que Roberto Burle Marx, um dos mais conceituados paisagistas brasileiros. Além disso, o charmoso casarão histórico foi preservado exatamente como era na época em que colecionadora que dá nome à fundação deixou de viver por lá, na década de 1970.

O espaço mantém ainda um programa cultural de primeira, com diversas oficinas, palestras e eventos – muitos deles gratuitos. Vale a pena ficar de olho no site da fundação.


Feira Kantuta

Outra excelente opção de diversão em São Paulo é a Feira Kanuta, que acontece todos os domingos no bairro do Pari. Um pedacinho legítimo da Bolívia em Sampa, por lá você encontra mais de 90 barracas e pode conhecer mais sobre a culinária e a cultura boliviana sem precisar viajar para fora do país.

Não deixe de provar delícias bolivianas como saltenhas e empanadas, que podem ser assadas ou fritas, assim como o famoso suco de milho roxo chamado Api e o Mani, uma deliciosa sopa de amendoim com legumes. A feira também tem bastante artesanato e produtos característicos dos povos andinos e ameríndios, como malhas feitas com uma macia lã de alpaca e bolsas coloridas.


Viaduto Sumaré

Quem gosta de esportes radicais não pode deixar de conferir o Viaduto Sumaré e, se tiver coragem para isso, saltar de lá de bungee jumping ou praticar rapel urbano. Vários grupos se reúnem nesta emblemática ponte do metrô para a prática desses esportes, sendo que as aulas de rapel acontecem de segunda a domingo.

Se adrenalina não é exatamente a sua praia, a dica é dar um pulo ali do lado (com o perdão do trocadilho) na estação Sumaré, para ver obras do artista plástico paulistano Alex Flemming. A instalação reúne retratos dos diversos personagens anônimos que habitam São Paulo e suas mais variadas etnias, uma verdadeira aula de arte e sociologia.


Zoológico de São Paulo

Mais de um milhão de pessoas apaixonadas por bichos visitam o Zoológico de São Paulo todos os anos para ver de perto as suas mais de 3.000 espécies de animais nativos e exóticos. Muitas delas, inclusive, são raras ou ameaçadas de extinção.

Mas, se você procura uma experiência diferente de diversão em São Paulo, a dica é fazer o passeio noturno do zoo. Durante a visita monitorada, é possível ver os animais de hábitos noturnos como onças, leões, tigres e lobos muito mais ativos do que costumam estar durante o dia, além de interagirem muito mais com os seus ambientes e tratadores.

O passeio noturno acontece quinzenalmente às sextas-feiras e costuma ser bastante disputado, por isso, a sugestão é agendar com antecedência. Confira o site do zoo para ver as datas disponíveis.

Agora que você já conhece várias coisas legais para fazer em São Paulo, basta se programar e aproveitar os encantos desta metrópole repleta de opções de lazer. E, quando precisar, você pode aproveitar as vantagens do aplicativo da Uber para se locomover pela Terra da Garoa.