Promoções

Analisando sua rotina: vale a pena vender seu carro?

17 de setembro de 2018 / Brasil
Compartilhar no FacebookEste link abre uma janela novaCompartilhar no TwitterEste link abre uma janela novaCompartilhar no Google+Este link abre uma janela novaE-mail

Na hora de tomar a decisão de ter um carro ou não, primeiro é preciso responder a pergunta: o seu veículo é para uso pessoal ou ele serve como uma fonte de renda? Se sua resposta for de que é apenas para utilização particular, você deve avaliar o tipo de uso que faz com seu carro, considerando os gastos e a sua necessidade. Afinal, os custos podem até ser muito impactantes, mas não são, em médio e longo prazo, a única coisa que importa.

É analisando a própria realidade que você descobre o que é melhor:

Lado A: Gastos

  • Manutenção
  • Gasolina
  • Impostos
  • Lavagem
Lado B: Necessidades

  • Estilo de vida
  • Comodidade
  • Trabalho
  • Acessibilidade

Avalie quanto do seu orçamento é gasto com transporte (isso inclui manutenção, gasolina, impostos e todas as despesas para locomoção). Depois, paute as suas necessidades. Pode parecer um trabalhão, mas nós disponibilizamos um jeito fácil de fazer essa conta: confira!

Se o resultado for mais favorável para manter o seu carro, há outras formas de controlar seu orçamento. Uma alternativa é investir na multimodalidade, que nada mais é do que poder contar com os benefícios de vários meios de transporte e aproveitar o melhor deles de acordo com suas práticas habituais. Por exemplo, é possível andar de Uber nos dias úteis e tirar o carro da garagem aos fins de semana. Analisando e mudando os costumes, fica mais fácil equilibrar as suas finanças e viver uma vida mais leve!