Empresa

O futuro da gestão de viagens—os gestores de viagens estão preparados?

26 de agosto de 2019 / Europa

Quando os colaboradores têm de assegurar vendas, fornecer serviços ou participar em reuniões e conferências, os gestores de viagens estão disponíveis para proporcionar opções de transporte e alojamento. Mas o gestor de viagens do futuro irá precisar de competências para além destas.

Um mundo em mudança

Alterações geopolíticas e económicas

Os mercados e a política estão a mudar em todo o mundo, de forma rápida e continuada. Há tendências que se afastam da abordagem global do passado e outras que estão a crescer, como o protecionismo e a procura de novos parceiros comerciais.

Como é que mudanças como estas estão a afetar as localizações das empresas, o comércio, o desenvolvimento empresarial e, consequentemente, as viagens de negócios?

Alterações demográficas

As pessoas vivem e trabalham durante mais anos. As nossas expetativas em relação ao que uma vida típica abrange estão a mudar drasticamente.

Alterações tecnológicas

É importante fazer a distinção entre os próprios desenvolvimentos tecnológicos e os respetivos efeitos. Por exemplo, a inteligência artificial é a tecnologia, mas os seus efeitos são visíveis em tudo, desde o crescimento da personalização até à introdução de veículos elétricos e automóveis de condução autónoma.

Alterações na gestão de viagens

O trabalho de um gestor de viagens tem evoluído e engloba agora muito mais do que apenas reservar viagens ou procurar fornecedores. É impossível prever exatamente o que o futuro reserva, mas a capacidade de responder a alterações externas e de aprender e adquirir novas competências é garantida.

Mudança estrutural: interna e externa

Os gestores de viagens têm de obter um equilíbrio entre serem imparciais e terem em conta o facto de que funcionários diferentes têm necessidades diferentes às quais os gestores têm de responder.

Como se mede o sucesso? Os objetivos dos programas de viagens alargaram-se (segurança, proteção de dados, bem-estar do viajante), por isso, poderão ser necessárias novas medidas.

The future of business travel

Dados

Os gestores de viagens têm olhado tradicionalmente para o comportamento de viajantes internos para calcular futuros requisitos e despesas de viagem. Mas confiar em dados anteriores de reservas de viagens já não é suficiente.

Precisam agora de conseguir identificar e analisar dados de viagem relevantes de outras fontes, como redes sociais, em tempo real e de forma previsível, e de usar indicadores económicos e de mercado para prever a futura procura de viagens de negócios, e o impacto provável nas tarifas e taxas.

Novas competências

A tecnologia e os dados também têm afetado a organização e as comunicações internas das empresas. Antigamente, os departamentos eram silos autónomos que recolhiam os seus próprios números e criavam as suas próprias regras sobre como as coisas deviam ser feitas. Atualmente, a organização global não está interessada apenas em resultados e números de topo, mas também em recolher dados que possam auxiliar as tomadas de decisão e a estratégia.

Novos mercados

O progresso da globalização associado ao crescimento muito lento das economias desenvolvidas significou uma expansão empresarial cada vez maior em áreas da América do Sul, de África, do Médio Oriente e da Ásia, que nunca tinham estado nos radares dos estrategistas de negócios.

Visitar um país onde nem o viajante, nem os seus colegas estiveram antes, pode ser intimidante e apresenta alguns problemas aos gestores de viagens.

Distribuidores: os novos fornecedores?

O crescimento de novos produtos, o aparecimento de novas táticas de fixação de preços e o papel cada vez mais importante da tecnologia em moldar a experiência das viagens de negócios têm afetado as opções de fornecimento.

O que se segue?

Muitas empresas que querem comprar transporte ou alojamento têm-no feito tradicionalmente através de um agente de viagens. Mas a morte das empresas de gestão de viagens tem sido debatida durante décadas.

À medida que as equipas de aquisição se viram cada vez mais para os distribuidores de todos os tipos para satisfazer as respetivas necessidades de viagem, o renascimento poderá já ter começado.

No e-book “O futuro da gestão de viagens”, descubra porque é que os gestores de viagens precisam de se antecipar e ajustar às alterações para assegurar o futuro do trabalho que fazem.

Fazer o download do e-book