Quem abriu o aplicativo da Uber durante o mês de junho em todo País viu os trajetos coloridos com as cores do arco-íris, em homenagem ao mês do Orgulho LGBTQIA+. As chamadas rainbow routes são usadas pela Uber em todo o mundo como forma de dar visibilidade a essa pauta. 

“Como uma empresa que impulsiona o movimento, é nosso objetivo contribuir para que todas as pessoas possam se mover livremente, com segurança e sem medo. Estamos comprometidos em usar nosso alcance global, nossa tecnologia e, mais importante, nossa voz para criar uma empresa ainda mais segura, mais inclusiva e aliada das comunidades que servimos”, afirma Barbara Galvão, Diretora de Diversidade e Inclusão da Uber para América Latina.

A empresa anunciou ainda a doação de viagens e refeições gratuitas a ONGs parceiras em todo o mundo para ajudar o trabalho da comunidade LGBTQIA+. A iniciativa está sendo lançada em parceria com cerca de 20 ONGs globalmente. No Brasil, a parceria é com a Casa Florescer com o apoio da TransEmpregos.

Nas últimas semanas, a Uber também veiculou nas redes sociais a campanha Mova-se com Orgulho, que tem o objetivo de reforçar o posicionamento de que todas as pessoas têm o direito de se movimentar sem medo, mas com orgulho e segurança.

 

Dados e fatos sobre o apoio da Uber à causa LGBTQIA+:

  • A Uber tem um Programa de inclusão para pessoas transgênero dirigirem na plataforma. A Uber reconhece o nome social, sem a necessidade de completar o processo de retificação de nome e/ou gênero nos documentos.
  • A Uber trabalhou no ano passado em parceria com advogadas e membras da organização deFEMde para revisar o processo de atendimento a denúncias de LGBTQIA+fobia e racismo da plataforma no Brasil. O objetivo é ter uma clara identificação dos casos e um melhor acolhimento do relato da vítima. O mesmo processo já havia sido feito em 2019 com foco em denúncias de assédio ou violência contra a mulher.
  • Durante o carnaval de 2020, a Uber lançou uma ampla campanha com o objetivo de sensibilizar sobre o Código de Conduta da empresa, atualizado para deixar ainda mais claro os comportamentos que não são aceitos dentro da plataforma e incentivar o respeito mútuo.
  • Em 2019, a Uber produziu conteúdos em parceria com a Promundo tendo como tema central a violência contra a mulher. Vídeos, podcasts e textos foram elaborados tendo como base uma pesquisa e grupos focais realizados com motoristas parceiros nas cidades do Rio de Janeiro e Fortaleza. Ao final da campanha, 85 mil motoristas receberam o selo Viagem de Respeito, depois de ouvirem os seis episódios da série. Em 2020, uma nova série de podcasts abordou também LGBTQIA+fobia e racismo.
  • A Uber é signatária do Fórum de Empresas e Direitos LGBT, aderindo aos 10 Compromissos para promover os Direitos LGBT. É parte também  do grupo de empresas que aderiram aos Padrões de Conduta da ONU para Enfrentar a Discriminação Contras Pessoas LGBT no Ambiente de Trabalho.

 

Sobre o compromisso da Uber com a diversidade

Internamente, a Uber tem programas de  Diversidade & Inclusão que começam desde o processo de recrutamento, passando por análise de desempenho até a promoção. Para conduzir todas essas ações, a empresa conta com uma área global de Diversidade e Inclusão, além de ter  grupos de afinidade que possuem um papel importante de transformação do negócio. Só no Brasil, existem sete grupos: Mulheres (Women at Uber – WaU), LGBTQIA+ (Pride), Negros (Black at Uber), PCD (Able), Igualdade Econômica (Equal),  Pais (CareGivers) e Estrangeiros (Immigrants). Os grupos têm autonomia para promover diferentes tipos de ações, como campanhas de conscientização, programa de mentoria, eventos e rodas de conversas com especialistas.

Os processos e ferramentas de recrutamento e contratação da empresa são revistos regularmente para que sejam imparciais e padronizados. Este trabalho inclui a criação de descrições de cargos inclusivas, refinamento de avaliações pré-contratação, diversificação de painéis de entrevista (para que sempre tenham mulheres ou outros grupos sub-representados como avaliadores, por exemplo) e renovação do treinamento de entrevistadores. A partir de 2018, a empresa também começou a analisar sistematicamente os dados de remuneração e foram feitos ajustes para obter paridade globalmente.

No processo de desenvolvimento de carreira, foram estabelecidos requisitos para nomear mulheres e grupos sub-representados nos principais programas de desenvolvimento de liderança da empresa, de forma a garantir que tenham oportunidades iguais de participar e se preparar para posições sênior. 

Em 2019, para garantir que a liderança da empresa permaneça totalmente engajada e responsável por esse tema, foram implementadas metas mensuráveis de Diversidade e Inclusão como uma das métricas para avaliar o desempenho e determinar a remuneração dos executivos.

Como reportar – Depois de cada viagem, usuários e motoristas são convidados a avaliar a experiência. Caso o usuário ou motorista precise reportar algum incidente, a Uber conta com uma equipe de suporte disponível 24/7, que analisa individualmente caso a caso. A denúncia pode ser feita pelo menu de ajuda do próprio app ou pelo site uber.com/ajuda.